Categorias: Cachorros

PARVOVIROSE: Vacine e incentive a vacinação – O INDAIALENSE

Você cachorreiro já deve ter escutado sobre casos de cães que morreram porque comeram caco de vidro moído. Normalmente tendo como malfeitor um vizinho antipático “famoso”por matar animais desta forma. Algum tempo atrás fiquei curioso se isso realmente poderia ocorrer, principalmente porque nos três anos que acompanhei as necropsias de cães no Laboratório de Anatomia Patológica da medicina veterinária da FURB, nunca ouvi falar de nenhum caso. Perguntei a um amigo meu de turma de faculdade, que é professor de patologia da faculdade de veterinária do Centro Agroveterinário de Lages, e adivinha a resposta? Ele também, nestes quase trinta anos de trabalho, nunca viu uma morte com vidro no intestino.

Bom, mas então o que explicaria esta lenda urbana? A Parvovirose explicaria. “A parvo o que?” Parvovirose Canina, como o próprio nome diz é uma virose que acomete cães principalmente jovens até um ano provocando uma diarreia com sangue, desidratação e morte. Então, temos que diferenciar fezes com sangue, que é realmente comum em diversas doenças intestinais da parvovirose. A parvovirose realmente parece que cortaram o intestino, não se observa nada parecido com fezes, apenas sangue. O cão evacua sangue, se sobreviver, até 7 dias de puro sangue. E no senso comum o que mais além do vidro poderia produzir tanto sangue? Pois é, o Parvovírus.

Ela surgiu no Brasil nos anos 70, está no mundo inteiro, claro que como em países desenvolvidos o índice de vacinação está acima de 70% quase não se vê mais esta doença. No entanto, no Brasil onde a vacinação de cães é extremamente baixa ela ainda é muito comum. E a partir de agora, quando a temperatura começa a se elevar seus surtos começam a aparecer. O tratamento é muito difícil e depende de internamento e terapia intensiva. O que é fácil? A vacinação é um método simples de controle. E os cães podem ser vacinados a partir dos 45 dias de vida para prevenir este mal. Por isso agora que você já sabe que morte por “vidro moído” não existe, vacine e incentive a vacinação!

Texto de Edgar Cardoso para O Indaialense.